Resumo de The Doors of Perception
| | | | |

As Portas da Percepção Resumo e Revisão | Aldous Huxley

A vida se agita. Tem As Portas da Percepção tem recolhido poeira em sua estante? Em vez disso, pegue as idéias-chave agora.

Estamos arranhando a superfície aqui. Se você ainda não tem o livro, encomende o livro ou obter o audiolivro de graça na Amazônia para aprender os detalhes suculentos.

Isenção de responsabilidade: As informações fornecidas aqui são apenas para fins de entretenimento. Não é um substituto para aconselhamento médico profissional. Consulte sempre seu médico e verifique suas leis locais antes de tomar qualquer droga.

Sobre Aldous Huxley

Aldous Huxley foi uma elite intelectual do pós-guerra nascida em 1894. Ele estudou literatura inglesa na Universidade de Oxford. Escreveu quase 50 livros e foi indicado para nove Prêmios Nobel de Literatura. O primeiro romance de Huxley foi Crome Yellow (1921), uma exposição sobre a futilidade do estilo de vida de muitos intelectuais privilegiados nos anos 1920. Ele escreveu mais tarde Antic Hay (1923), o que satiriza a preocupação da sociedade moderna com sexo, negócios e consumismo. Huxley era um filósofo respeitado. Intrigado com a forma como percebemos as coisas, ele escreveu Brave New World, uma visão distópica da sociedade, em 1932. O Admirável Mundo Novo é sobre o uso de drogas que alteram a mente. Os personagens tomam uma droga chamada Soma, que lhes permite romper com a realidade. 

Huxley era um pacifista. Seu interesse pelo misticismo filosófico e universalismo o levou a produzir A Filosofia Perene, que ilustra as semelhanças entre o misticismo ocidental e oriental, e As Portas da Percepção, que explora sua experiência psicodélica com mescalina.

Introdução

Publicado em 1954, As Portas da Percepção é sobre a primeira experiência psicodélica de Aldous Huxley. O livro é um relato de sua viagem em Mescaline, as percepções que ele experimentou e a beleza estética que ele viu. A experiência psicodélica de Huxley o ajudou a desenvolver idéias psicológicas e filosóficas em torno da percepção. Ele acreditava que vivíamos em um campo restrito de percepção. Precisamos abrir nossas mentes para uma experiência perceptiva mais ampla a fim de melhorar nossas vidas. Por causa de sua experiência, Huxley recomendou Mescaline a outros. 

Semelhante ao Admirável Mundo Novo, As Portas da Percepção também descreve como podemos romper com a percepção normal e experimentar de forma única o mundo. 

Na década de 1930, Huxley chamou a Mescaline de veneno pior do que a Soma. Portanto, é interessante ver como sua percepção da droga mudou nos 22 anos que passaram desde que escreveu os dois livros.

"Vivemos juntos, agimos e reagimos uns aos outros; mas sempre e em todas as circunstâncias estamos sozinhos". Os mártires vão de mãos dadas para a arena; eles são crucificados sozinhos. Abraçados, os amantes tentam desesperadamente fundir seus êxtases isolados em uma única autotranscendência; em vão. Por sua própria natureza, todo espírito encarnado está condenado a sofrer e desfrutar em solidão. Sensações, sentimentos, insights, fantasias - todos eles são privados e, exceto através de símbolos e em segunda mão, incomunicáveis. Podemos reunir informações sobre experiências, mas nunca sobre as próprias experiências. De família para nação, cada grupo humano é uma sociedade de universos insulares".

- Aldous Huxley

StoryShot #1: Aprendendo sobre o extrato

Embora Huxley não tivesse uma formação mística, ele estava interessado em estados cognitivos superiores. Indivíduos como Blake, Swedenborg e místicos orientais influenciaram sua decisão de tomar Mescaline. Ele queria encorajar uma consciência mais elevada. 

A mescalina é um extrato de raiz do cacto peiote mexicano. Os índios mexicanos comem esta raiz há milhares de anos. Eles a utilizam com freqüência em rituais espirituais. A mescalina funciona inibindo a produção de enzimas que regulam o fornecimento de glicose às células cerebrais. Em outras palavras, ela aumenta a consciência ao remover nossos filtros evolutivos. Aqueles que a tomam relatam ver partes do mundo pela primeira vez. 

Huxley se familiarizou pela primeira vez com o extrato quando leu um artigo de Humphry Osmond. Osmond trabalhou no Weyburn Mental Hospital, onde pesquisou tratamentos para a esquizofrenia. Mescaline imitou os sintomas da esquizofrenia, por isso foi uma grande parte de sua pesquisa. 

Classificação

Classificamos The Doors of Perception como 4/5.

Como você classificaria o livro de Aldous Huxley?

Clique para avaliar este livro!
[Total: 4 Média: 4.8]

As Portas da Percepção PDF, Audiolivro gratuito, Infográfico e Livro Animado Resumo

Comente abaixo e deixe os outros saberem o que você aprendeu ou se você tem outros pensamentos.

Novo em StoryShots? Obtenha o PDF, o áudio e a animação versões deste resumo de As Portas da Percepção e centenas de outros livros de não-ficção mais vendidos em nosso aplicativo gratuito de alto escalão. Tem sido apresentado pela Apple, Google, The Guardian e a ONU como um dos melhores aplicativos de leitura e aprendizagem do mundo.

Para mergulhar nos detalhes, peça o livro ou obter o audiolivro de graça.

Resumos de livros relacionados

Fluxo por Mihaly Csikszentmihalyi

Ikigai por Héctor García e Francesc Miralles

O Poder do Agora por Eckhart Tolle

O Obstáculo é o Caminho por Ryan Holiday

Pensando rápido e lento por Daniel Kahneman 

Hábitos atômicos por James Clear

CUIDADO em inglês simples por Bhante Henepola Gunaratana

Esteja Aqui Agora por Ram Dass

O Projeto Felicidade por Gretchen Rubin 

Resumo de The Doors of Perception
  • Salvar

Publicações semelhantes

Deixe um comentário

Automaticamente adiciona YASR em seus posts ou páginas. %s Desative isto se você preferir usar atalhos. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.